Produtos

Eletrônicos

Sistema Elétrico – SEM

FINALIDADE

A Transcontrol tem fabricado uma variedade de Sistemas Elétricos para árvore de natal molhada e manifolds. Estes Sistemas Elétricos podem ser formados por Transmissores de Pressão e Temperatura, Interface mecânica para P.D.G. (“Pressure Downrole Gauge”), Atuadores Elétricos e conexões elétricas submarinas para interfacear posicionadores de válvulas choke e umbilicais submarinos.

APLICAÇÃO

Montado em árvore de natal molhada ou manifolds o Sistema Elétrico integra Transmissores de Pressão e Temperatura e outras interfaces, como Atuadores Elétricos, transmitindo via conectores elétricos e umbilical os sinais para a superfície, para permitir leituras em unidades de engenharia e assim monitorar e interagir na produção do poço submarino.

CARACTERÍSTICAS

Gerais:

– Componentes adequados para trabalhar até 2.500m de profundidade de água;
-Transmite sinais 4-20mA e/ou digitais.

Principais Componentes:

– Transmissores de Pressão e Temperatura fabricados pela Transcontrol;
– Interface para P.D.G. e Caixa de Junção, fabricados pela Transcontrol;

– Conectores Elétricos e mangueira submarina;
– Atuadores Elétricos, fabricados pela Transcontrol; – Projeto adequado às necessidades dos sistemas submarinos.

Outras especificações sob consulta.

Pressure Downhole Gauge – PDG

APLICAÇÃO

Destinado à medição de pressão e temperatura com alta precisão, resolução e confiabilidade, o PDG foi desenvolvido para suprir o mercado nacional com um produto de qualidade só encontrada em equipamentos importados Utilizado principalmente na medição dos reservatórios de produção de petróleo, monitoração de produção e outros, onde alta precisão e resolução são de vital importância para o conhecimento das características do poço.


CARACTERÍSTICAS

– Transmissão em unidades de engenharia (nenhum coeficiente a ser carregado);
– Permite a conexão de até 10 sensores no mesmo cabo; – Alimentação do sensor ajustada automaticamente pela interface na superfície;
– Leituras de Pressão, Temperatura e Tensão de até 10 sensores. Atualização a cada segundo.
– Programação da identificação do poço no próprio sensor via software.

 

ESPECIFICAÇÕES GERAIS

Gerais:

– Tensão de Operação: 16 a 30 Vdc (Típico: 18 Vdc);
– Protocolo de comunicação (Interface/Usuário): MODBUS RTU via RS485 115.200bps;
– Distância de operação (Interface-PDG): Até 20 Km em par trançado 2,5mm2;
– Conexão para cabo submarino encapsulado 1/4“;
– Sensores: Cristal de Quartzo(Serie TDG) ou Piezoresistivo(Serie TTP);
– Montagem Através de Mandril.

Pressão:

Serie TDG
– Faixa Calibrada: 200 a 10.000 PSIA
– Faixa de Operação:0 a 10.000 PSIA
– Acurácia: 0,02 % F.E. (não-linearidade, histerese, não repetibilidade e efeito térmico)

– Estabilidade: ± 2 psi/ano @ 100oC e 5.000 psi – Resolução: 0,01 psi

Serie TTP
– Faixa Operação: 0 a 3000 / 0 a 5000 PSIA (outras sob consulta)

– Acurácia: 0,1 % F.E. (não-linearidade, histerese, não repetibilidade e efeito térmico)

– Estabilidade: ± 0,1FE/ano – Resolução: 0,01%FE

Temperatura:

Serie TDG
– Faixa Calibrada: 25 a 150°C – Acurácia: 0,5°C
– Repetibilidade: 0,01°C
– Resolução: 0,01°C

Serie TTP
– Faixa Calibrada: 0 a 130°C – Acurácia: 0,5°C
– Resolução: 0,01%FE

Transmissor de Pressão e Temperatura – TPT

APLICAÇÃO

Destina-se à medição de pressão e temperatura em ambiente submarino, até 2500m de profundidade Para instalação em ANMs e Manifolds, onde se faz necessária a monitoração dos dados de pressão e temperatura das etapas de produção.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Geral:

– Alimentação 12 a 36 Vdc;
– Sinal de saída : 4-20 Ma;
– Comprimento do cabo : até 20 km;
– Flange API-6A – 113/16 -10000 – Anel BX 151;
– Aplicação submarina até a profundidade de 2.500m de água;
– Material: Aço inoxidável UNSS 31603 ou UNS 32550 (Super duplex);
– Comprimento do Probe: 190mm.

Pressão:

– Faixa de calibração: 0 a 5.000 psi / 0 a 10.000 psi;
– Pressão máxima admissível: 1.5xFE;
– Temperatura de operação: 0oC a 100oC / 0oC a 120oC (no probe); – Exatidão: ± 0,2 % F.E. (não-linearidade , histerese, não repetibilidade e efeito térmico).

Temperatura:

-Faixa de temperatura: 0 a 100oC / 0oC a 120oC; -Exatidão: ± 0,5 % F.E. (não-linearidade , histerese, não repetibilidade).

Obs.: Os ranges fornecidos referem-se à versão standard. Outros podem ser fornecidos segundo especificação do cliente.

Transmissor de Pressão e Temp. Alta Resolução – TPTAR

APLICAÇÃO

O transmissor de pressão e temperatura de alta resolução (TPT- AR) é um instrumento de alta precisão e confiabilidade, para instalação em substituição ao TPT (Transmissor de Pressão e Temperatura) convencional e PDG (Permanent Downhole Gauge). Tem aplicação em poços de injeção ou outros, onde as variáveis de pressão e temperatura podem ser monitoradas com a precisão desejada a partir da ANM, dispensando assim, a instalação de um PDG e otimizando os custos de instalação.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Geral:

– Comunicação e alimentação através de par trançado 2,5mm
– Dados de pressão e temperatura em unidades de engenharia. Não há introdução de coeficientes
– Profundidade de operação: até 3000m
– Comprimento do cabo: até 20 km
– Cabo de conexão: par trançado 2,5 mm2
– Conexão com o bloco da árvore de natal feita por flange API 6A-BX-151, de 1.13/16″ – 10.000 psi

– Conexão ao Sistema Elétrico / Jumper: JIC 8-37o rosca 3/4 ” – 16 UNF
– Material do corpo: Superduplex
– Material do Diafragma tipo Flush: Inconel
– Diâmetro do Probe: 31.5 mm
– Comprimento do Probe : 190 mm -Peso do TPT-AR: 17 Kg

Pressão:

– Sensor de cristal de quartzo
– Faixa de calibração: 0 a 5.000 psi (0 a 34,5 Mpa) ou 100000 psi(68,9 Mpa)
– Pressão máxima admissível: 12000 psi
– Temperatura de operação compensada: 0oC a + 150oC (no probe) – Estabilidade: ± 2 psi / ano @ 100o e 5.000 psi
– Exatidão: ± 0,02 % do fundo de escala (não-linearidade , histerese, não repetibilidade e efeito térmico combinados)
– Resolução: 0,01 psi

Interface de superfície:

– Alimentação em 24Vdc nominais ± 25%
– Ligação entre as diversas interfaces no mesmo painel via rede local RS485
– Protocolo de comunicação MODBUS-RTU
– Comunicação via RS485 padrão. Opcional RS232 via jumper interno.
– Instalação em trilho norma DIN em interior de painel existente – Caixa em plástico ABS de alta resistência com dimensões 75x70x110 (AxLxP)
– Software TPTARWin.

Temperatura:

– Faixa de temperatura calibrada: 0oC a 150oC
– Temperatura de operação: – 10oC a + 150oC (no probe) – Estabilidade: ± 0,05oC / ano
– Exatidão: ± 0,5oC
– Repetibilidade: 0,01oC
– Resolução: 0,01oC

Sistema Submarino de Aquisição de Sinais – SSAS

APLICAÇÃO

O SSAS supervisiona uma unidade de produção de óleo, a qual pode ser uma árvore de natal, manifold ou outro sistema submarino em águas até 2.500m de profundidade.

É um equipamento com eletrônica redundante, que recebe os sinais de vários sensores de pressão e temperatura, medidores de vazão, posicionadores de válvulas de produção e transmite para uma unidade de superfície através de 2 pares elétricos do umbilical.

A unidade submarina é responsável pela leitura dos diversos sensores e por digitalizar estas leituras para envio à superfície. A unidade de superfície converte os sinais recebidos para o protocolo padrão MODBUS, disponibilizando os dados para aquisição através das portas de comunicação.

CARACTERÍSTICAS GERAIS

Mecânicas:

– Invólucro em aço inoxidável. Qualificado para profundidades até 2.500m de água
– Testado e aprovado em testes de vibração e choque conforme norma IEC 68 2.27/2.6 no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE

Módulo Submarino:

Entradas: 32 analógicas. Precisão: melhor que 0,2% F.S. Entradas digitais: 6 para sinais 0-5Vdc
Entradas de P.D.G.: 4 entradas com redundância para cada PDG. Leituras de corrente, tensão, pressão e temperatura.

Unidade de Superfície:

Alimentação: 24Vdc / 2A
Interface Serial: RS232, RS485, ETHERNET. Protocolo MODBUS / RTU.
Caixa : Bastidor 19”. Dimensões (483 x 290 x 132,5 mm)

Sistema de Aquisição de Sinais Portátil – SASP

APLICAÇÃO

O Sistema de Aquisição de Sinais Portátil (SASP), foi desenvolvido pela Transcontrol para ser uma opção portátil que permitisse realizar os testes de instalação nas plataformas. O SASP realiza a leitura de sensores de pressão e temperatura do tipo PDG ( Permanent Downhole Gage ). O equipamento permite a leitura de PDGs dos principais fabricantes existentes. Além da leitura de sensores digitais tipo PDG permite também a leitura de sensores com saída 4-20mA a dois fios.
O SASP se aplica aos testes onde se deseja a monitoração local das variáveis do processo, armazenamento dos dados adquiridos e possibilidade de transmissão destes para outro sistema de tratamento de dados.

CARACTERÍSTICAS

SASP

– Interface com o usuário através de display LCD com backlight. – Visualização de funções como: sensor selecionado, seleção de unidades, data e hora, tensão de alimentação do sensor, corrente consumida pelo sensor etc.
– Permite a leitura de 1 PDG e 1 TPT(2×4-20mA).

– Interface de comunicação tipo RS232. Permite a programação do SASP, podendo inserir : data e hora, tipos de sensor, coeficientes dos sensores, aquisição de dados do processo armazenados na memória etc.

– Memória interna para armazenamento dos dados do processo e posterior coleta via porta de comunicação. Intervalos de armazenamento definidos pelo usuário
– Alimentação: Universal (85 a 264 Vac), 24Vdc e baterias internas recarregáveis com autonomia para 10 horas

– Alojamento: em maleta plástica resistente a choques e à entrada de água e pó (IP67). Dimensões (34 x 29,5 x 15,2 cm)

SASP Duplo

Mesmas características do SASP, mais:

– Permite a leitura de 2 PDG e 2 TPT(4 x 4-20mA).
– Interface de comunicação RS232, RS485 e ETHERNET.
– Alojamento: em maleta plástica resistente a choques e à entrada de água e pó (IP67). Dimensões (41 x 33 x 17,5 cm)

Sistema de Aquisição de Sinais – SAS

APLICAÇÃO

O Sistema de Aquisição de Sinais ( SAS ) tem por finalidade realizar a leitura de sensores de pressão e temperatura do tipo PDG ( Permanent Downhole Gage ), até o máximo de 10 sensores. O equipamento é compatível com os PDGs de alguns dos principais fabricantes mundiais.

O SAS se aplica à aquisição de sinais, nos processos onde se deseje a monitoração local das variáveis do processo através de um microcomputador, armazenamento dos dados adquiridos e possibilidade de transmissão destes para outro sistema de tratamento de dados.

Permite ainda a leitura de até 10 transmissores tipo TPT ( 2 x 4-20mA)

CARACTERÍSTICAS

– Interface com o usuário via microcomputador.
– Software com funções como: visualização de pressão e temperatura, seleção de unidades, data e hora, tensão de alimentação do sensor, corrente consumida pelo sensor, download de dados armazenados, etc.
– Interface de comunicação tipo RS232, RS485 e ETHERNET com protocolo de comunicação MODBUS RTU.
– Memória interna para armazenamento dos dados do processo e posterior coleta via porta de comunicação. Intervalos de armazenamento definidos pelo usuário
– Capacidade de leitura para até 10 sensores PDG + 10 TPT. – Alimentação: 85-240 Vac universal e 24Vdc.
– Alojamento em Rack 19″ 3U com cartões padrão Eurocard.

Manômetro Digital – TMD

APLICAÇÃO

O Manômetro Digital pode ser utilizado para acomanhamento de pontos de pressão local ou remoto, disponibilizando as suas leituras com alta exatidão. A comunicação é estabelecida via aplicativo que permite o monitoramento de 32 manômetros simultaneamente. O software realiza os acessos via RS485 com protocolo MODBUS RTU, na qual o usuário visualiza todos os medidores de pressão em seu computador. Recursos gráficos, para acompanhamento das leituras, conferem ao produto uma interface amigável.

CARACTERÍSTICAS

– Alimentação 24 Vdc
– Interface Seria RS 485 Modbus RTU
– Software em ambiente WINDOWS com funções de calibração aquisição de dados.
– Exatidão melhor que 0.2% do fundo de escala
– Faixas de Operação de 10 a 1000 bar (a ser especificada)
– Invólucro BR-Ex dIIB – IP65
– Conexão ao processo: rosca 1 / 2″ NPT – macho – ANSI B.2.1

Interface de Aquisição de Sinais – TIA

APLICAÇÃO

A Interface é um equipamento de alta empregabilidade em testes de pressão, temperatura, vazão e outras grandezas físicas que se desejam quantificar. Este equipamento possui 10 entradas analógicas que fornecem precisão e confiabilidade nos valores lidos.

A interface é fornecida com um aplicativo que permite a visualização em tempo real do teste em curso, via interface serial RS232.
O aplicativo possibilita a emissão de relatório com a apresentação dos dados e do gráfico, tornando-se uma ferramenta de suma importância para relatar os ensaios dos equipamentos em teste. A visualizaç ao das dez entradas analógicas simultaneamente confere ao equipamento um alto grau de empregabilidade.

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Hardware:

– Alimentação 127 / 220 Vac
– 10 Entradas analógicas (4 – 20) mA – Comunicação serial via RS 232
– Exatidão melhor que 0.1% FS

Software:

– Em ambiente WINDOWS® com funções de programação, calibração, aquisição / consulta de dados e geração de relatórios
– Ler e armazenar as 10 (dez) entradas simultaneamente

– Permite a visualização de 1 (um) a 10 (dez) gráficos na tela do computador
– Possibilita consultas de testes anteriores, assim como, impressão de relatórios

Datalogger – TDL

APLICAÇÃO

O Datalogger de Pressão tem o objetivo de armazenar dados de pressão do processo em intervalos programados. O equipamento opera de forma autônoma. Seus dados podem ser coletados até mesmo no campo via interface serial, com o auxílio do aplicativo que o acompanha.

Este equipamento se aplica diretamente no estudo do comportamento de linhas de transmissão de óleo e gás (no que se refere, por exemplo, ao acúmulo de parafina) ou para estudo de comportamento de pressão em equipamentos.

CARACTERÍSTICAS

– Alimentação: Bateria alcalina 9 Volts
– Memória: Não volátil com capacidade para aproximadamente 30 dias de armazenamento em intervalos de 1min. (256 Kbytes) – Armazenamento: Intervalos programáveis de 1/min até 1/hora – Interface Serial: RS 232 – conector DB9 padrão
– Aplicativo: em ambiente WINDOWS com funções de configuração, aquisição de dados e geração de relatórios.
– Exatidão: melhor que 0.5%do fundo de escala
– Faixas de Operação: a ser especificada pelo cliente
– Invólucro: Standard IP66
– Conexão ao processo: rosca 1 / 2″ NPT – macho – ANSI B.2.1

Computador de Vazão – TTV

APLICAÇÃO

O Computador de vazão é um sistema de gerenciamento eletrônico para medição de gás natural, desenvolvido de forma compacta com base em microprocessador com a capacidade de calcular, armazenar e informar o volume em uma linha de gás natural. Os valores calculados são corrigidos através de um fator calculado segundo a norma AGA 8, que leva em consideração a pressão, a temperatura e a composição do gás. O fator de correção calculado pelo Computador de Vazão será o multiplicador do volume computado pelo elemento primário, para obtermos o volume corrigido nas condições de referência, se tornando assim um grande instrumento gerenciador do volume em sistemas de medição.

CARACTERÍSTICAS

Alimentação por Pack de Bateria

Entradas

– PT 100
– Pressão
– Frequência ou pulso da turbina – Padrão TTL 5V – Entrada de Baixa Freqüência – ( 0,0001 a 0,5)Hz – Entrada de Alta Freqüência – (0,5 a 1000)Hz

definidos pelo usuário

– Alimentação: Universal (85 a 264 Vac), 24Vdc e baterias internas recarregáveis com autonomia para 10 horas

– Alojamento: em maleta plástica resistente a choques e à entrada de água e pó (IP67). Dimensões (34 x 29,5 x 15,2 cm)

SASP Duplo

Mesmas características do SASP, mais:

– Permite a leitura de 2 PDG e 2 TPT(4 x 4-20mA).
– Interface de comunicação RS232, RS485 e ETHERNET.
– Alojamento: em maleta plástica resistente a choques e à entrada de água e pó (IP67). Dimensões (41 x 33 x 17,5 cm)

Duas Saídas Digital em coletor aberto

Comunicação

-RS232 ou RS485 – Modbus RTU

Memória (Não Volátil)

– Dados de Auditoria, capacidade de armazenamento de 255 registros, todos contendo Data/Hora, Nome do Operador e Comando Executado.

– Dados do Processo, capacidade de armazenamento de 14400 registros, todos contendo Data, Hora, Pressão, Temperatura, Volume Corrigido, Índex do Volume Corrigido, Volume Totalizado, Índex do Volume Totalizado, Fator de Compressibilidade, Fator de Supercompressibilidade, Tensão na Bateria e Vazão do Processo.

Coletor de Dados – THH

APLICAÇÃO

Com o crescimento do mercado de exploração submarina de petróleo e a grande variedade de equipamentos utilizados, tornou-se necessário um controle rigoroso para evitar que operações sejam mal sucedidas devido ao envio de ferramentas incorretas para o campo, e até mesmo à utilização das mesmas de maneira equivocada.

Muitas vezes, ao ser solicitada numa urgência, a identificação de uma ferramenta no almoxarifado se torna difícil devido ao seu peso e/ou seu tamanho. Visando facilitar esta operação, a TRANSCONTROL desenvolveu um Sistema Inteligente Identificador de Ferramentas que permite ao operador identificar de forma simples e rápida todas as ferramentas.

Além de facilitar a identificação, este sistema disponibiliza um banco de dados eletrônico para cada ferramenta, que são as cápsulas de memória. Estas cápsulas, que não requerem alimentação, podem armazenar informações para identificar cada ferramenta, dados referentes à sua operação e históricos de manutenção. As cápsulas de memória foram projetadas e testadas para serem utilizadas em profundidades de até 2500 metros de coluna de água. As informações são gravadas e lidas de cada memória através de um microcomputador portátil padrão PC fornecido opcionalmente. O software poderá também ser instalado em microcomputador já disponível no cliente.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Cápsula de Memória :

– Comunicação com a memória através de cabo USB.
– Capacidade de armazenamento de aproximadamente 8000 caracteres.
– Campos de identificação e tamanho : NP (16 caracteres), NS (16 caracteres), Fabricante (16 caracteres), Aplicação (16 caracteres), Características (32 caracteres) e Descrição (60 caracteres)
– Invólucro a prova de água dimensionado para aplicação subsea.

Software:

– Software de interface em ambiente WINDOWS®
– Armazena as informações das cápsulas de memória em banco de dados
– Impressão de relatórios para consultar históricos de cada ferramenta identificada Grava e recupera dados das cápsulas de memória.

UNIDADE DE FLUSHING

Se não forem removidos os contaminantes que existem em uma unidade de pressão hidráulica, uma árvore de natal ou outro sistema, devido a sua fabricação, estas partículas sólidas poderão circular através dos componentes, causando danos a custos altos. Para evitar estes danos, as superfícies internas e o fluido do sistema hidráulico deverão estar em um nível aceitável de limpeza.

A Unidade de limpeza movimenta o fluido hidráulico, formando um sistema fechado com a unidade que precisa ser limpa, forçando o fluido a passar por filtros que separam partículas em dimensões não apropriadas ao grau de limpeza necessário ao funcionamento do equipamento em um período longo de utilização

O grau de limpeza é qualificado por retirada de amostras de fluidos e por análise microscópica do fluido filtrado em filtro apropriado. Em seguida, é feita a medição e contagem das partículas sólidas e a comparação com o grau de limpeza determinado conforme a necessidade do cliente e de acordo com a Norma NAS 1638.

APLICAÇÃO

Em limpeza de sistemas hidráulicos como unidades de pressão, árvores de natal e também em mangueiras e umbilicais hidráulicos.

CARACTERÍSTICAS

Como em uma Unidade Hidráulica, a Unidade de Flushing é formada por bombas hidráulicas, reservatórios, filtros absolutos, medidores de pressão e vazão, entre outros componentes apropriados às necessidades do sistema que se deseja limpar. Para análise dos fluidos são utilizados coletores de amostras, diafragmas para filtragem, bomba de vácuo e microscópio para dimensionar e contar partículas sólidas.

Especificações sob consulta.

Sistema de Destravamento Rápido – SDR

Constituído por um conjunto de válvulas acopladas em base tipo engate rápido, foi projetado para reduzir o tempo de destravamento em ferramentas submarinas.

APLICAÇÃO

Para instalação em ferramentas para árvore de natal molhada (ANM) utilizando sondas de posicionamento dinâmico, tendo como característica principal, manter constante a pressão de operação, possibilitando dessa forma, o seu rápido acionamento. O sistema de destravamento rápido Transcontrol é qualificado para operação em equipamentos submarinos até 2500 m de profundidade

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Material de construção: Aço Inoxidável
Conexões: Tipo plug-in de 3/8″
Pressão de Trabalho: 3.000 psi
Tempo de destravamento no fundo do mar: menor que 30 segundos Interface de fixação: padrão para ferramentas de operação em ANM

Outras especificações sob consulta.

Sistema de Destravamento Rápido Elétrico – SDRE

FINALIDADE

O Sistema de Destravamento Rápido com pilotagem elétrica equipará as ferramentas que requeiram sistema de desconexão rápida (TRT, FIBAP e FIBOP) em operações de workover e instalação de árvores de natal molhadas (ANM) até a profundidade de água de 2.500m, utilizando sondas de posicionamento dinâmico.

APLICAÇÃO

Para instalação em ferramentas para árvore de natal molhada utilizando sondas de posicionamento dinâmico. A finalidade e aplicação do SDRE, desenvolvido pela Transcontrol, são as mesmas do tradicional S.D.R. com pilotagem hidráulica. A vantagem do Elétrico é atingir um menor tempo de acionamento da válvula de direcionamento de fluxo para destravamento da ferramenta (TRT, FIBAP e FIBOP).

Esta redução do tempo de destravamento é conseguida pela energização elétrica da válvula tipo Solenóide montada no S.D.R.E. via umbilical, através de uma caixa na superfície da sonda de posicionamento dinâmico.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

– Material de construção: Aço Inoxidável;
– Conexões: Tipo plug-in de 3/8″ (mesma do S.D.R.);
– Pressão Máxima de Trabalho: 5.000 PSI;
– Profundidade de água: 2.500m;
– Passagem mínima da válvula: 6mm;
– Voltagem para acionamento da Válvula Direcional tipo Solenóide: 24Vdc;

Outras especificações sob consulta.

Bomba Hidropneumática – TAW

FINALIDADE

Suprir energia de pressão hidráulica para equipamentos, sendo atuadas por ar comprimido.

APLICAÇÃO

Em unidades hidráulicas com acumuladores de alta pressão, para atuação normal ou de emergência, painéis hidráulicos para comando remoto, unidades para testes de pressão em válvulas, tubulações, cilindros, vasos e transferência de fluido à alta pressão.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Materiais:

Parte hidráulica: aço inox
Parte pneumática: alumínio
Vedações/gaxeta: borrachas nitrílica, viton e PTFE

Fluidos:

Óleos minerais e óleos combustíveis;
Água pura ou com óleo solúvel, HW 525, HW 443

Operacional:

Pressão até 15.000 psi
Vazão normal: 2 l/ min
Outras especificações sob consulta.

Booster para ar comprimido e gases – TBO

Booster para ar comprimido e gases. FINALIDADE

Comprimir gases inertes e ar,elevando de uma pressãoa baixa para alta pressão em sistemas pneumáticos.

APLICAÇÃO

Para teste de vedação em válvulas industriais,repor carregamento de nitrogênio em acumuladores hidráulicos tipo bexiga ou pistão.

Características:

Pressão máxima de saída: 10000 psi.
Pressão máxima de entrada: 150 psi.
Fluídos: gases inertes tais como nitrogênio,argônio ou hélio.

Outras especificações sob consulta.

Válvula de Retenção – TCV / TRV

FINALIDADE

De construção compacta, permite a passagem de fluidos a baixas e altas pressões em um único sentido, bloqueando a pressão de retorno quando a entrada do fluido na válvula é despressurizada

APLICAÇÃO

Recomendada a todos os processos onde não seja permitida inversão de fluxo, e para proteção de equipamentos. Também aplicável em equipamentos submarinos até a profundidade de 2500m.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Faixa de pressão: até 10.000 psi
Temperatura: até 65o C
Material de Construção: Aço Inoxidável Diâmetros: 1/4″ a 1″ Conexões: Roscadas (NPT), Hi-Seal (Conexão para tubo), SW (Encaixe para solda)

Outras especificações sob consulta

Filtros Hidráulicos – TDA

FINALIDADE

Reter as partículas sólidas do fluido protegendo os componentes dos equipamentos hidráulicos. Possuem sistema de visualização (indicadores de impurezas), que facilitam a manutenção do filtro, indicando a saturação do elemento filtrante

APLICAÇÃO

Recomendada para utilização em sistemas hidráulicos de até 10.000psi de pressão ou em linhas de sucção. Também possuímos alguns modelos com aplicação em equipamentos submarinos com profundidade até 2.500m

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Faixa de pressão: até 10.000 psi Temperatura: Até 65oC Conexões: Roscadas (NPT) Diâmetros: 3/8″ a 3/4″

Vazão: 10l/min à 60l/min
Capacidade de Filtragem: de 5 micra à 125 micra Material de construção: Aço inoxidável

Outras especificações sob consulta.

Engate Rápido – TEN

FINALIDADE

Possibilitam conectar ou desconectar de forma instantânea (sistema plug-in) dois elementos de uma linha de condução hidráulica (mangueira ou tubo)

APLICAÇÃO

Usadas em acoplamentos onde seja necessária agilidade nas conexões, dispensando o uso de ferramentas. Quando solicitado, a Transcontrol pode fornecer engates-rápidos abertos com válvulas de retenção incorporadas, eliminando a possibilidade de retorno do fluxo quando desconectado

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Faixa de pressão: Até 8000 psi
Temperatura: Até 65o
Conexões: 1/4″, 3/8″, 1/2″ NPT
Tipos: Passagem plena, com uma retenção e dupla retenção. Material de construção: Aço Inoxidável

Outras especificações sob consulta.

Válvula Exaustão Rápida – TER

FINALIDADE

Permitir passagem do fluido em um sentido para pressurização de uma linha hidráulica e, quando houver despressurização desta alimentação, o fluido de retorno seja drenado instantaneamente para a atmosfera ou um reservatório.

APLICAÇÃO

Em comandos hidráulicos quando é necessária rápida exaustão tais como Sistemas de Destravamento Rápido em árvores de natal e Atuadores Hidráulicos

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA:
Corpo: Aço Inoxidável AISI 316
Juntas Vedação: Borracha e PTFE Conexão Principal: 1/4″ a 1″ NPT
Pressão máxima: 5.000 psi
Aplicação em águas profundas até 2.500m

Outras especificações sob consulta.

Plug Fusível – TFT

FINALIDADE

Aliviar a pressão de um sistema, quando a temperatura do local onde estiver instalado atingir o ponto de fusão de sua liga interna. O derretimento da liga alivia a pressão contida na tubulação, podendo acionar o sistema de drenagem de água para o ambiente

APLICAÇÃO

Em áreas passíveis de incêndio e em cilindros coletores de gases para que, em caso de aumento de temperatura do ambiente acima de certa tolerância, a pressão do cilindro seja aliviada

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Máxima pressão de operação: 500 Psi Temperatura de operação: 40oC Temperatura de rompimento: 70o – 77oC Conexão: 1/4″, 3/8″ e 1/2″

Material de construção: Aço Inoxidável Fluido: Ar comprimido
Extremidades: Roscadas (NPT ou BSP) Testado conforme: ABNT NBR 11707

Outras especificações sob consulta.

Válvula Gaveta – TGV

FINALIDADE

As válvulas gaveta de 1/2″ com acionamento mecânico por ROV têm a função de possibilitar o bloqueio das linhas hidráulicas da árvore de natal molhada (ANM) que dão acesso direto à pressão do poço, tais como linhas de injeção química e etanol. Também têm a função de possibilitar o bloqueio das linhas hidráulicas que eventualmente podem dar acesso à pressão do poço, tais como linha de teste dos anéis metálicos de vedação nos conectores da ANM, base adaptadora de produção(BAP) e capa da ANM.

As válvulas gaveta de 1″ com atuador hidráulico são destinadas a duas funções especificas em componentes do conjunto ANM e BOP Workover. Uma como válvula de injeção do anular(AI) e outra com válvula X-over. Pode-se dizer que apresentam características similares às válvulas de 2″ e 4″ da ANM, já que também contribuem para a segurança do poço.

APLICAÇÃO

Na ANM, as válvulas de 1/2″ são utilizadas nas linhas de injeção química, Etanol, teste do anel VX e na alimentação da DHSV. São aplicadas (flangeadas) diretamente no bloco principal da ANM. Da mesma forma, para bloqueio da linha de teste do anel VX da BAP e das linhas de teste dos anéis AX 2″ e 4″ da capa ANM, são flangeadas diretamente no corpo dos respectivos conectores.

As válvulas de 1″ com atuador hidráulico são utilizadas como válvula de injeção do anular na BAP e válvulas de X-over nas ferramentas da ANM e do BOP de Workover. Estas válvulas são flangeadas no corpo principal do equipamento em questão

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Pressão máxima de trabalho: 5.000 psi Temperatura de Trabalho: 2 a 120 oC Projetadas de acordo com as normas API17D, API6A, NACE-MR-01-0175. Homologada conforme ET-3500.00-1510-221PPC-001-ver.C pela Petrobrás.

Outras especificações sob consulta.

Válvula Piloto Pneumática – THL

FINALIDADE

Destina-se ao direcionamento do fluxo, através de comando pneumático.

APLICAÇÃO

Em sistemas hidráulicos auto-operados ou que operam com válvulas de controle hidráulico pilotadas pneumaticamente.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Corpo: Aço Inoxidável (outros materiais sob consulta) Juntas: BUNA-N
Conexão Principal: 1/4″,3/8″,1/2″ NPT
Conexão piloto: 1/4″ NPT

Pressões
No piloto: até 150 psi Na válvula: até 3.000 psi

Outras especificações sob consulta.

Válvula Piloto Pneumática – THM

FINALIDADE

Destina-se ao direcionamento do fluxo, através de comando pneumático.

APLICAÇÃO

Para controles hidráulicos em painéis de comando (ver Transcontrol Painel hidráulico).

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Corpo: Aço Inoxidável (outros materiais sob consulta) Juntas: BUNA-N, PTFE
Diafragma: BUNA-N ou Aço Inoxidável
Conexão Principal: 1/4″,3/8″,1/2″ NPT

Conexão piloto: 1/4″ NPT Pressões:
No piloto: até 65 psi
Na válvula: até 5.000 psi

Outras especificações sob consulta.

Válvula Agulha – THP / TVB

Efetuar bloqueio, ou controle de precisão do fluxo.

APLICAÇÃO

Recomendada onde haja necessidade de regulagem fina de escoamento ou para bloqueio total de fluidos.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Faixa de pressão: até 20.000 psi
Temperatura: Até 65oC
Conexões: Roscada (NPT, API LP), Hi-seal (OD), Encaixe para solda (SW) Diâmetros: 1/4, 3/8, 1/2, 3/4, e 1″
Tipos: Reta ou Angular
Material de construção: Aço Inoxidável, aço carbono

Outras especificações sob consulta.

Hot Stab – THS

FINALIDADE

Conector hidráulico utilizado para interligar funções hidráulicas ou proteger as áreas de vedação do receptáculo quando usado o Hot Stab cego.

APLICAÇÃO

Painéis de R.O.V. em árvores de natal molhadas e ferramentas submarinas.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Pressão máxima de trabalho: até 5.000 psi Material do corpo: Aço Inoxidável AISI 316 Vedações em borracha nitrílica
Ponta guiada em PTFE

Punho em “T” complacente
Outras especificações sob consulta.

Válvula Manifold – TMA

FINALIDADE

Tornar uma tubulação de instrumentos de vazão mais simples, mais segura e mais confiável, pois são dispositivos compostos de 3 ou 5 válvulas, usadas em conjunto com transmissores de pressão diferencial, permitindo com facilidade, a calibração em campo do transmissor.

APLICAÇÃO

Para calibração do instrumento de fluxo por diferencial de pressão ou execução de loop de controle.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Pressão Máxima de Entrada: 6.500psi
Temperatura: 65oC Conexões: Flange x flange, Flange x rosca, Rosca x rosca
Material de construção: Aço inoxidável

Outras especificações sob consulta.

Painéis de Comando Hidráulico – TPC

FINALIDADE

Pressurização de linhas para operar as funções de equipamentos submarinos como uma árvore de natal. Para isso, o painel é provido de um sistema de alimentação interna composto de tanque hidráulico e bomba hidropneumática, também com a opção de alimentação externa através de linhas hidráulicas de baixa e alta pressão.

APLICAÇÃO

Na operação de árvores de natal molhadas em plataformas e/ ou navios- sonda.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Pressão: até 10.000 psi
Alimentação pneumática para acionamento da bomba: 150 psi Funções executáveis por meio de válvulas seletoras Temperatura: 2 o C a 65o C
Ambiente de plataforma
Fluido: HW443, HW525 , HD 856

Nota: As válvulas, filtros hidráulicos e bomba hidropneumática usadas nos painéis de comando hidráulicos são fabricadas também pela Transcontrol.

Outras especificações sob consulta.

Placas Hidráulicas – TPH

FINALIDADE

Transferência de um comando hidráulico para funções de controle A placa hidráulica permite interfacear equipamentos hidráulicos, transmitindo pressão para diversas funções que operam e controlam atuadores e válvulas.

As placas hidráulicas possuem conexões independentes para ligação de mangueiras e tubos rígidos. O número destas conexões determinam o número de funções das placas. Estas conexões são montadas em duas placas suportes que compõem o produto.

Em uma metade geralmente são fixados os tubos rígidos e na outra montam-se mangueiras flexíveis. As duas metades quando unidas permitem a transmissão de sinais hidráulicos.

APLICAÇÃO

Em sistemas de distribuição hidráulicos como : painéis de comando, unidades de pressão, sistemas submarinos que utilizam umbilical como ligação flexível entre uma plataforma ou navio e o equipamento submarino como um árvore de natal ou um Manifold.

CARACTERÍSTICAS

Pressão de Trabalho: 5.000 psi
Faixa de temperatura: 2o a 65 oC
Número de funções: 24,25 ou 48 funções Conexão tipo engate rápido com ou sem retenção Facilmente operada na superfície
Material: Aço Inoxidável

Outras especificações sob consulta.

Válvula Piloto Pneumática – TPV

FINALIDADE

Destina-se ao direcionamento do fluxo, através de comando pneumático ou manual.

APLICAÇÃO

Em sistemas pneumáticos e hidráulicos com acionamento pneumático. Podem ser fornecidas com trava de posição manual.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Corpo: Aço Inoxidável (outros materiais sob consulta); Juntas: BUNA-N;
Conexão Principal: 1/4″ ou 3/8″ NPT
Conexão piloto: 1/8″ NPT;

Pressões:
No piloto: até 150 psi Na válvula: até 250 psi

Outras especificações sob consulta.

Válvula Reguladora de Pressão Pneumática – TRO

FINALIDADE

Ajustar a pressão em suprimento de ar, regulando e mantendo a pressão de saída da válvula constante mesmo que haja variação na pressão de alimentação.

APLICAÇÃO

São freqüentemente usadas para regular a pressão de ar de suprimento para instrumentos ou outros dispositivos pneumáticos.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Corpo: Alumínio livre de cobre
Pressão máxima de Entrada: 250 psi
Pressões de Saída: 30, 60, 100 e 150 psi (conforme requerido) Temperatura: mínimo de trabalho 65o C
Conexão: 1/4″ NPT
Filtro: 5 micra
Manômetro: fornecido junto com a válvula, quando solicitado

Outras especificações sob consulta.

Válvula Reguladora de Pressão Hidráulica – TRT / TWO

FINALIDADE

Regular e estabilizar a pressão em um sistema hidráulico.

APLICAÇÃO

Em todo o sistema hidráulico, é necessária a presença de elementos reguladores de pressão que limitem, regulem, reduzam ou interrompam a elevação de pressão. A Transcontrol fabrica válvulas reguladoras de alta pressão, com modelos distintos para aplicações de alta e de baixa vazão.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

TRT – Alta vazão: São largamente empregadas onde se faça necessária estabilidade de alta pressão em alta vazão. Muito usada em BOP, podendo ser utilizada em aplicações “Subsea”. De acordo com a aplicação desejada pode ser oferecida com acionamento manual, com atuador pneumático ou atuador hidráulico.

Corpo e internos: Aço Inoxidável Junta de Vedação: BUNA-N Conexão roscada entrada e saída: 1″ Tipo de Vedação: Metal x Metal Diâmetro nominal: 1″

Dreno: 1/2″ NPT
Tomada de pressão: 3/8″ NPT Pressões:Entrada: 3000 ou 5000 psi Saída: 500, 1200 ou 3000 psi

TWO – Baixa vazão : Utilizadas em painéis de comando, ou em circuitos hidráulicos.

Corpo e internos: Aço Inoxidável
Junta de Vedação: BUNA-N
Tipo de Vedação: Plug em sede de plástico
Conexão do corpo: 1/4″,3/8″ ou 1/2″ NPT
Pressões: Entrada: 10.000 psi
Saída: 250, 500, 800, 1500, 2500, 4000, 6000 e 10000

Outras especificações sob consulta.

Shuttle Valve – TSV

FINALIDADE

São válvulas direcionais auto-operadas, que através de um pistão deslizante, possibilitam a passagem de fluxo pela alimentação de maior pressão hidráulica.

APLICAÇÃO

Em todo circuito hidráulico que necessite de escoamentos auto- operados, inclusive em equipamentos submarinos em profundidades até 2500m.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Pressão de trabalho: Até 10.000 psi Temperatura: Até 65o C
Conexões: Roscadas
Vedação: Viton / Kel-F/Peek Diâmetros: 3/8″ a 1″

Materiais de construção: Corpo: Aço Inoxidável Outras especificações sob consulta.

Unidade Hidráulica – TUF

FINALIDADE

Gerar energia hidráulica com o intuito de abastecer as mais diversas operações que necessitem de pressões e vazões variadas.

APLICAÇÃO

Em simulações de sistemas hidráulicos, testes de equipamentos, como supridora de energia hidráulica para painéis (ver Transcontrol Painéis de Comando Hidráulico). Podem ser utilizadas em condições adversas, devido às características construtivas e à qualidade dos materiais utilizados em sua fabricação.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Estrutura: Aço Inoxidável
Saída de baixa pressão: 3.000 psi
Saída de alta pressão: 10.000 psi
Vazões:
1) 10 litros/min a 60 litros/min para pressão até 3.000 psi 2) 2 litros/min para pressão de 10.000 psi
Fluido utilizado: Oceanic HW443 / HW525/HD856 Alimentação: 440/ 380 ou 220 Vac

Outras especificações sob consulta.

Válvula de Alívio – TVA

FINALIDADE

Permite que o fluido seja aliviado parcialmente para a atmosfera ou reservatório sempre que a pressão exceder o seu valor máximo de trabalho.

APLICAÇÃO

Recomendada para proteção de equipamentos, linhas e reatores (vasos), contra excessos de pressão.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Pressão de alívio: Até 10.000psi Temperatura: Até 65oC Conexões: Roscadas Diâmetros: 3/8 a 1″

Alívio: Tipo dreno
Material de construção: Aço Inoxidável

Outras especificações sob consulta.

Válvula Esfera – TVE

FINALIDADE

Destina-se ao bloqueio rápido de fluxos de gases ou líquidos através de uma esfera com movimento rotativo, apoiada em duas sedes.

APLICAÇÃO

Recomendada principalmente para serviços de bloqueio em linhas de gases, líquidos e vapores. Também aplicável em equipamentos submarinos até a profundidade de 2500m.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Faixa de pressão: até 15.000 psi
Temperatura: até 65o C
Material de Construção : Aço Inoxidável e aço carbono (outros materiais sob consulta)
Vedação: Peek, KEL-F ou PTFE
Diâmetros: 1/4″ a 1″
Conexões: Roscadas (NPT), Hi-Seal (Conexão para tubo), SW (Encaixe para solda)

Outras especificações sob consulta.

Válvula Seletora – TVS

FINALIDADE

Destina-se ao bloqueio rápido de fluxos de gases ou líquidos através de uma esfera com movimento rotativo, apoiada em duas sedes.

APLICAÇÃO

Recomendada principalmente para serviços de bloqueio em linhas de gases, líquidos e vapores. Também aplicável em equipamentos submarinos até a profundidade de 2500m.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Faixa de pressão: até 15.000 psi
Temperatura: até 65o C
Material de Construção : Aço Inoxidável e aço carbono (outros materiais sob consulta)
Vedação: Peek, KEL-F ou PTFE
Diâmetros: 1/4″ a 1″
Conexões: Roscadas (NPT), Hi-Seal (Conexão para tubo), SW (Encaixe para solda)

Outras especificações sob consulta.

Medição e Instrumentação

Medidor de Vazão por Cone Invertido – TMV

FINALIDADE

O medidor de vazão tipo cone invertido utiliza o teorema de conservação de energia de Bernoulli.

Para um fluxo constante, a pressão em um tubo é inversamente proporcional ao quadrado da velocidade do fluxo no tubo.

Quando o fluido passa na redução de área entre o tubo e o diâmetro maior do cone inserido no tubo, sua velocidade aumenta causando uma queda de pressão logo após o cone. A diferença de pressão medida antes e após a seção de restrição por meio de transmissor de pressão diferencial e, através do modelo matemático do principio físico, conhecemos a vazão do fluido.

APLICAÇÃO

Medição com precisão em largas faixas de vazão em linhas hidráulicas para controle de demanda de fluidos líquidos e gasosos.

Pode ser empregado em sistemas submarinos como árvores de natal e manifolds, onde há poucos espaços para trechos retos de tubulação.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Precisão: ± 0,5%
Fluídos em estado líquido ou gasoso Corpo flangeado conforme ANSI ou API Pressão de trabalho máxima de 5000 psi Rangeabilidade: 1 para 10
Material: Aço Inoxidável

Outras especificações sob consulta.

Medidores Volumétricos Tipo Turbina – TTG

FINALIDADE

A totalização local de volume de um gás em sistemas industriais como: caldeiras a gás.

PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO TURBINA MECÂNICA

O fluxo do fluido ao entrar no medidor, passa por um retificador/direcionador de fluxo, a fim de eliminar a turbulência que o mesmo adquire dentro da tubulação.

Após este processo, o fluido passa por um rotor (tipo hélice), produzindo no mesmo, um movimento giratório que é proporcional à velocidade do fluido.

Acoplado ao rotor, existe um redutor de velocidade composto de engrenagens e sem fim. Este redutor é acoplado a um conjunto magnético que tem como função isolar o meio interno do meio externo. O conjunto de selagem magnético está acoplado a um “trem” de engrenagem chamado “conjunto de ajuste”, que por sua vez, é acoplado a um totalizador.

O rotor é balanceado de forma a apresentar a menor perda de carga e massa possíveis, de modo que sua inércia não produza erros de leitura das vazões.

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Flanges: Conforme norma ANSI B 16.1 Corpo: Em alumínio ou aço carbono Rotor: Plástico
Temperatura de trabalho: -40oC a 70oC Totalizador: Mecânico de 7 dígitos Precisão: ± 1%

Repetibilidade: ± 0,1%
Outras especificações sob consulta.

Muito obrigado pela sua visita!

Escreva tudo o que você necessita. Tão logo seja possível, nossos especialistas entrarão em contato.